Cinco veículos são recuperados pela PRF no Agreste e Sertão de Pernambuco, nas últimas 72h

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou nas últimas 72 horas cinco veículos, sendo três deles com registro de roubo, dois adulterados e um com ocorrência de apropriação indébita. As abordagens se iniciaram nas BRs 116, 232 e 423, no Agreste e Sertão de Pernambuco.

Na segunda-feira (01), durante uma operação de segurança viária na BR-116 em Belém de São Francisco, o veículo Logan foi abordado. Ao realizar consultas no sistema, a equipe constatou o registro de furto no dia 27 do mês de junho deste ano. Quando questionado, o condutor declarou ter alugado o veículo em Petrolina, mas não soube informar o contato do proprietário, nem apresentou qualquer documentação.

Em Gravatá, o veículo Onix que trafegava pela BR-232 recebeu a ordem de parada. Durante a vistoria, os policiais observaram diversos elementos identificadores com sinais de adulteração, constatando a ocorrência de roubo, datada no ano de 2022, no Cabo de Santo Agostinho. O motorista alegou que o carro pertencia ao seu patrão e que o mesmo adquiriu o veículo como forma de pagamento de uma dívida.

Veículo recuperado

Na terça-feira (02), a equipe realizava uma fiscalização na BR-232 no município de Tacaimbó quando avistaram o veículo Ecosport estacionado fora do acostamento. Após analisar os elementos identificadores, foi constatado o registro de roubo no dia 19 de junho do ano de 2024, na cidade do Recife. O condutor não foi encontrado.

Durante uma operação de segurança viária em Garanhuns, uma motocicleta que transitava pela BR-423 recebeu a ordem de parada. Ao iniciar a verificação, os agentes constataram diversos sinais de adulteração em elementos identificadores. Após realizar consulta em sistemas, também foi descoberto que o condutor era inabilitado e que estava com o licenciamento da moto vencido.

Já na quarta-feira (03), os policiais se deslocavam pelo município de Garanhuns quando abordaram um automóvel parado em frente a uma oficina mecânica. Na checagem dos sistemas, foi constatado um registro de apropriação indébita para o veículo. A motorista chegou pouco tempo depois e alegou que o proprietário do carro era seu esposo. A vítima da queixa foi contatada e declarou que financiou o carro para o esposo da motorista, mas as parcelas não foram pagas e nem o veículo foi devolvido.

Diante dos fatos, todos os veículos e envolvidos foram devidamente encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil mais próxima, onde serão investigadas as possíveis práticas dos crimes de adulteração, apropriação indébita e receptação.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios