Em manifestação Sindicato entrega documento a ministro Victor Godoy sobre a educação de Juazeiro  

Os trabalhadores em educação de Juazeiro atenderam ao convite feito pela APLB Sindicato e compareceram à Escola Municipal CAIC Misael Aguilar na manhã desta terça-feira (21) por ocasião da visita dos ministros da educação Victor Godoy e da Ciência e Tecnologia Paulo Alvim. Ao ministro da educação a APLB Sindicato entregou um documento revelando os desmandos e o desaparelhamento da educação no município ao ministro da educação.

O documento foi entregue por duas professoras a pedido da APLB Sindicato em nome da categoria que se reuniu em frente à escola com cartazes e palavras de ordem deixando, naquele momento, o alerta às autoridades de tudo estão passando nas mãos de gestores despreparados.

E a APLB Sindicato faz questão de repetir que, a melhor descrição encontrada para a política educacional de Juazeiro, é a de: 100 reajuste do piso, 100 abono tecnológico, 100 rateio do Fundeb, 100 transporte, 100 merenda escolar, 100 respeito às conquistas dos trabalhadores, 100 respeito à paridade dos aposentados, 100 amor nenhum à educação que tanto faz questão de enaltecer como ‘grandiosa’.

Acompanhados da prefeita Suzana Ramos os ministros estiveram na cidade para entrega do projeto piloto da Política de Inovação Educação Conectada (Piec). E a oportunidade não poderia ser melhor para os profissionais em educação mostrarem a realidade dura vivida pela categoria na gestão da prefeita e da secretária de educação Normeide Almeida.

“Nosso objetivo foi alcançado, levamos nossa mensagem na frente do CAIC para que o ministro da educação conheça o que está acontecendo em Juazeiro, conheça a verdade sobre tudo que está se passando aqui com relação à retirada dos direitos dos trabalhadores, a falta de respeito com os profissionais de educação da nossa cidade e o não reajuste de 33,24% – garantido por Lei – adequado aos trabalhadores em educação. Colocamos isso de forma bem clara”, assegura o diretor da APLB Sindicato em Juazeiro, Gilmar Nery.

Para a APLB Sindicato o momento foi oportuno para a luta dos trabalhadores em educação que vêm há quase dois anos brigando por direitos que já estavam garantidos e por conquistas que estão sendo arrancadas sem nenhum respeito. A categoria não vai deixar que caia no esquecimento, a ação vergonhosa da gestão Suzana Ramos, com apoio de parte da Câmara de Vereadores de não conceder o reajuste nacional do piso salarial causando um grande prejuízo a todos os servidores da educação de Juazeiro.

Ascom-APLB 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar